You are currently viewing Como realizar a avaliação de riscos de ergonomia?

Como realizar a avaliação de riscos de ergonomia?

Cuidar da saúde e segurança é, indiscutivelmente, essencial na vida de qualquer pessoa. Seja em casa, no lazer ou no trabalho, essa é uma atitude que deve fazer parte do cotidiano. Dentro das empresas não é diferente, há a necessidade de realizar diversos procedimentos para garantir o bem-estar dos funcionários, e entre eles está a avaliação de riscos de ergonomia.

E, se você deseja aprender sobre como realizar essa análise, continue a leitura e entenda sobre o assunto.

O que é avaliação de riscos de ergonomia?

Essa análise, também conhecida como laudo ergonômico, tem por objetivo expor os riscos ergonômicos de determinado objeto, profissional ou posto de trabalho. Todas as empresas que possuem atividades que apresentam riscos prejudiciais ao bem-estar e à saúde de seus colaboradores são obrigadas a realizarem a avaliação ergonômica.

Dessa forma, são verificadas as condições do ambiente de trabalho e — visando a diminuição dos riscos de acidentes e doenças do trabalho — são recomendadas possíveis mudanças e adaptações em diversos aspectos interligados ao tema, como:

  • ambiente;
  • mobiliário;
  • equipamentos e máquinas;
  • processos de trabalho etc.

Quais os benefícios desse procedimento?

As alterações realizadas após a avaliação, de modo geral, proporcionam ao trabalhador muitos benefícios, tais como:

  • melhora da segurança;
  • maior conforto;
  • desempenho mais eficiente das atividades;
  • preservação da saúde;
  • prevenção de lesões por esforço repetitivo;
  • orientação a ter uma postura correta;
  • prevenção de problemas devido à má iluminação;
  • controle do ritmo de trabalho;
  • jornada adequada.

A análise ergonômica deve ser realizada por uma equipe especialista no assunto, tendo como responsável um profissional habilitado para isso, como o engenheiro de segurança do trabalho, ou o fisioterapeuta com especialização em ergonomia. Assim, deverão ser realizados estudos e elaborado o laudo com as considerações e recomendações necessárias para melhoria.

Quais os métodos utilizados?

RULA

É o método que analisa a exposição aos riscos relacionados a fatores como:

  • postura;
  • contração muscular;
  • força e repetição etc.

Ele identifica alterações dos membros superiores e avalia os riscos que necessitam de atenção especial.

Por meio desse procedimento é possível avaliar os riscos rapidamente. E, após essa etapa, é determinada a ação necessária, conforme intensidade do risco.

OWAS

Essa ferramenta ergonômica tem como objetivo avaliar as posturas de trabalho, identificando aquelas que são inadequadas e mais prejudiciais durante o ciclo de trabalho, servindo para o planejamento de estudos ergonômicos.

Por meio desse método, pode-se catalogar as posturas combinadas das costas, pernas e braços, levando em consideração as forças e analisando o impacto em cada região corporal.

REBA

Ferramenta que avalia a quantidade de posturas forçadas durante a realização de tarefas, analisando os membros superiores e trabalhos repetitivos.

Os riscos são avaliados pela observação sistemática dos ciclos de trabalho, considerando:

  • a postura:
    • do tronco;
    • do pescoço;
    • das pernas;
    • dos braços;
    • dos antebraços;
    • dos punhos;
  • a carga, conforme tabela específica de avaliação.

Quanto maior o risco, mais rápida deve ser a atuação.

Strain INDEX

Esse método determina se os trabalhadores estão sob riscos de contrair afecções nos membros superiores — como cotovelos, pulsos e mãos. Baseia-se em análises de tarefas que exigem força intensa e avalia a duração do esforço e recuperação dos membros afetados.

Agora que você pode conhecer um pouco mais sobre como realizar a avaliação de riscos de ergonomia, entre em contato com nossa empresa e veja como podemos ajudá-lo.

Dr. José Cláudio Rangel Tavares é Médico do Trabalho, Perito Assistente da Justiça do Trabalho e Responsável Técnico nas empresas OKUP | Fortrab

José Cláudio Rangel Tavares

Médico graduado em 1992, fez residencia em Clínica Médica até 1994. Especialista em Medicina do Trabalho e Medicina de Trafego e atua como perito em causas trabalhistas. Fundou em 2008 uma Consultoria em Saúde Ocupacional onde trabalha como Médico do Trabalho Coordenador em empresas de vários segmentos (indústria, mineração, sondagem, eletrificação e terceirização de serviços). Trabalha na gestão e Serviços em Saúde e Segurança do Trabalho usando Tecnologia para atender as demandas do setor.

Deixe um comentário