FAÇA SEU EXAME MÉDICO

               Tel: (31) 3271-9979

Exame admissional e demissional: 4 exames que podem ser necessários

O exame admissional e demissional são exames que envolvem o histórico de saúde do empregado, a análise física e mental e se necessário, exames complementares. A solcitação de exames complementares está relacionada ao cargo ou altereções que o colaborador possa a ter durante o exame e que esteja diretamente relacionado ao trabalho.

Os exames compementares são solicitados de acordo com os riscos aos quais o funcionário ficará (ou está sendo) exposto.

São exames executados pela medicina ocupacional (também conhecida como “Medicina do Trabalho”).É uma especialidade focada no tratamento de lesões e doenças relacionadas ao trabalho. Médicos do trabalho diagnosticam lesões relacionadas ao trabalho com muito mais eficácia do que a maioria dos médicos de atenção primária. Eles estão atualizados sobre as Normas Regulamentadores para saúde e segurança da força de trabalho. Os médicos de medicina do trabalho geralmente trabalham diretamente com as empresass para manter os funcionários seguros e saudáveis ​​no trabalho.

O exame admissional precisa ser efetuado antes de o funcionário começar a trabalhar na empresa. Após o exame admissional, o Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) define se o funcionário pode ou não cumprir suas funções na organização.

Já o exame demissional acontece devido ao desligamento do funcionário, a fim de registrar as condições de saúde dele no momento exato em deixa a organização.

Veja 4 exames que podem ser pedidos para a realização do exame admissional e demissional:

1. A espirometria é um exame que mede a quantidade de ar inspirado e expirado

A espirometria é um exame admissional e demissional que serve como parâmetro para monitorar a exposição ocupacional do funcionário a alguns riscos específicos de saúde.

A espirometria deve ser feita de 2 em 2 anos (bienal) no caso de aerodispersoides fibrogênicos; e deve ser feita de 2 em 2 anos (se a exposição for superior a 15 anos) no caso de aerodispersoides não fibrogênicos.

A função da espirometria é medir a quantidade de ar que a pessoa pode inspirar ou expirar, todas as vezes em que respira, e a velocidade com que faz essas duas operações.

Os aerodispersoides são partículas líquidas ou sólidas que ficam suspensas ou dispersas no ar. São tão minúsculas, que nem a gravidade causa sua deposição imediata, podendo ficar suspensas por muitas horas (névoa, neblina, poeira, fumo). Os fibrogênicos provocam fibrose pulmonar; os não-fibrogênicos não provocam essa doença.

2. O hemograma completo e a contagem de plaquetas é outro exame admissional e demissional

O hemograma completo com contagem de plaquetas e frações (leucócitos e eritrócitos) é um exame admissional e demissional solicitado quando o funcionário ficará (ou fica) exposto a radiações ionizantes e ao benzeno.

O hemograma avalia as variações quantitativas e morfológicas dos elementos do sangue a fim de ajudar o médico a formular seu diagnóstico.

Esse exame deve ser feito semestralmente em ambos os casos de riscos:

  • Radiação ionizante: radiação com energia suficiente para ionizar átomos e moléculas, podendo causar doenças como câncer e levar à morte;
  • Benzeno: hidrocarboneto aromático, líquido, incolor, inflamável e com aroma doce que emana vapores tóxicos (se inalados por um período longo, esses vapores podem provocar problemas graves no sangue)

3. A telerradiografia do tórax padrão OIT permite avaliar doenças pulmonares.

Tal como acontece com a espirometria, a telerradiografia do tórax padrão OIT está associada ao risco de aerodispersoides fibrogênicos e não-fibrogênicos.

No primeiro caso, é um exame admissional e demissional de periodicidade anual. No outro caso, o prazo para a repetição do exame é de 3 anos (trienal), caso a exposição aos fatores de risco tenha sido inferior a 15 anos: trata-se da radiografia póstero-anterior (PA), uma técnica preconizada pela própria OIT.

A radiografia de tórax padrão OIT é um exame que segue as orientações da Organização Internacional do Trabalho (OIT),  e pode identificar essas doenças pulmonares a tempo de que sejam tratadas. Por padrão este exame inclui a revisão e classificação radiológica das pneumoconioses, que são doenças pulmonares provocadas pela inalação de poeira típicas de alguns ambientes de trabalho.

4. A audiometria é um exame que avalia as condições auditivas

Outro exame admissional e demissional é a audiometria, que avalia a capacidade do funcionário de escutar os sons. Sua finalidade é ajudar a tomar medidas preventivas para que o empregado não sofra perda auditiva devido aos níveis elevados de ruídos no local de trabalho.

No caso de demissão, audiometria serve para se os ruídos causaram algum problema na audição do funcionário que vai se desligar da empresa.

Conforme o item 3.4.1 da Norma Regulamentadora 7 (NR7), que trata do programa de controle médico de saúde ocupacional, o segundo exame de audiometria deve ser feito seis meses após o exame admissional; anualmente a partir de então; e também na demissão.

Para mais detalhes a respeito do assunto, vale a pena consultar a legislação afim, que é a NR 7. E, se quiser ler mais textos como esse, aproveite para seguir a Okup no Facebook, no Twitter e no Linkedin!

José Cláudio Rangel Tavares

José Cláudio Rangel Tavares

Médico graduado em 1992, fez residencia em Clínica Médica até 1994. Especialista em Medicina do Trabalho e Medicina de Trafego e atua como perito em causas trabalhistas. Fundou em 2008 uma Consultoria em Saúde Ocupacional onde trabalha como Médico do Trabalho Coordenador em empresas de vários segmentos (indústria, mineração, sondagem, eletrificação e terceirização de serviços). Trabalha na gestão e Serviços em Saúde e Segurança do Trabalho usando Tecnologia para atender as demandas do setor.

Deixe seu comentário

EBOOK – QUAIS DOCUMENTOS A EMPRESA DEVE POSSUIR E COMO AGIR EM UMA FISCALIZAÇÃO.

Cadastre-se para receber o "Guia Essencial de EPIs" no seu e-mail.