You are currently viewing 4 principais riscos de acidentes de trabalho em escritórios

4 principais riscos de acidentes de trabalho em escritórios

Quando pensamos em acidentes de trabalho, logo imaginamos que eles ocorrem somente em profissões e atividades de alto risco. Mas não se engane, porque a rotina dos escritórios pode causar graves problemas à saúde do colaborador! Por isso, a empresa precisa criar estratégias de gestão em segurança e medicina do trabalho.

A lei nº 8.213/91 estabelece que acidente de trabalho é aquele que ocorre pelo exercício do trabalho, tendo como consequência algum tipo de lesão corporal ou perturbação funcional que possa ocasionar perda permanente ou temporária da capacidade de trabalho e, em casos mais extremos, até mesmo levar à morte.

Diante disso, é importante conhecer quais são os principais riscos do ambiente interno da sua empresa e, dessa forma, criar mecanismos de prevenção e suporte quando houver algum acidente trabalhista. Quer saber quais são os perigos mais comuns na rotina de trabalho dos escritórios? Continue a leitura e fique de olho!

1. LER/DORT

As lesões por esforços repetitivos (LER) e doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho (DORT) atingem cerca de 3,5 milhões de colaboradores em todo o Brasil. Esses dados foram divulgados pela Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em 2013.

São doenças que podem ser consideradas acidente de trabalho pela Previdência Social.

Essas doenças decorrem da intensificação das atividades de trabalho. Elas representam um desgaste no sistema musculoesquelético dos colaboradores que realizam atividades com execução de movimentos repetitivos.

De acordo com dados do INSS, a LER/DORT é a segunda causa em números de afastamentos do trabalho no país. Para reduzi-la, a empresa deve focar na prevenção, estimulando pausas durante a jornada de trabalho, a realização de alongamentos e exercícios entre as atividades.

2. Acidentes com eletricidade

Você já tomou algum choque elétrico? Provavelmente, sim! É difícil encontrar alguém que nunca tenha passado por essa situação. Afinal, estamos rodeados de equipamentos elétricos. Consequentemente, esse tipo de acidente torna-se bastante comum, principalmente em residências e postos de trabalho.

Qualquer descuido pode ocasionar acidentes elétricos, mas existem muitas formas de prevenção. A empresa deve preocupar-se com a qualidade das instalações elétricas, equipamentos e fios. Fique atento também à utilização de extensões e “Ts”, que podem provocar sobrecarga elétrica.

Lembre-se de que é melhor contratar profissionais habilitados para cuidar da parte elétrica do que colocar a vida dos seus colaboradores em risco!

3. Incêndios

Os incêndios são um tipo comum de acidentes em escritórios. Eles podem ser ocasionados por:

  • fatores elétricos;
  • dispositivos inflamáveis (fogões, fornos, micro-ondas);
  • materiais de fumantes (isqueiros, bitucas de cigarro);
  • negligência das empresas.

A principal forma de prevenção é a conscientização dos colaboradores, acompanhada de ações de cuidado e combate a incêndios. Também é imprescindível providenciar a instalação de extintores de incêndio e hidratantes nas dependências da empresa.

4. Estresse

O estresse é um dos principais problemas da atualidade, dentro e fora das organizações. No ambiente de trabalho, ele pode ser ocasionado por diversos fatores, como:

  • baixa remuneração;
  • ambiente desagradável;
  • longas jornadas de trabalho;
  • insegurança;
  • assédio;
  • falta de motivação.

O estresse afeta as funções fisiológicas, podendo acarretar em doenças mentais como depressão e distúrbios psicológicos, que tambem em algumas situações pode ser considerado como nexo acidentário pela Previdência Social

É importante pontuar que os acidentes de trabalho não causam apenas problemas jurídicos. O decorrente afastamento temporário de colaboradores também prejudica a produtividade da empresa. Além disso, os acidentes trabalhistas influenciam no cálculo do Fator Acidentário de Prevenção (FAP), conforme a Lei nº10. 666/03.

Portanto, é extremamente importante focar as atenções na saúde e segurança do trabalho, criando estratégias de orientação e prevenção, primeiros socorros, métodos de evacuação, uso de extintores e utilização de ferramentas para otimizar os processos de medicina e segurança do trabalho.

Há quanto tempo a sua empresa está sem acidentes de trabalho? Quais são as ações que vocês realizam para reduzir os índices de acidentes? Deixe seu comentário e compartilhe suas experiências, dicas e dúvidas com a gente!

Dr. José Cláudio Rangel Tavares é Médico do Trabalho, Perito Assistente da Justiça do Trabalho e Responsável Técnico nas empresas OKUP| Fortrab

José Cláudio Rangel Tavares

Médico graduado em 1992, fez residencia em Clínica Médica até 1994. Especialista em Medicina do Trabalho e Medicina de Trafego e atua como perito em causas trabalhistas. Fundou em 2008 uma Consultoria em Saúde Ocupacional onde trabalha como Médico do Trabalho Coordenador em empresas de vários segmentos (indústria, mineração, sondagem, eletrificação e terceirização de serviços). Trabalha na gestão e Serviços em Saúde e Segurança do Trabalho usando Tecnologia para atender as demandas do setor.

Deixe um comentário